quinta-feira, 25 de maio de 2017

{ da felicidade }


alguém viu a felicidade por aí ?
FM



És precária e veloz, Felicidade.
Custas a vir e, quando vens, não te demoras.
Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo,
e, para te medir, se inventaram as horas.

Felicidade, és coisa estranha e dolorosa:
Fizeste para sempre a vida ficar triste:
Porque um dia se vê que as horas todas passam,
e um tempo despovoado e profundo, persiste.

Cecília Meireles 


*

segunda-feira, 22 de maio de 2017

{ da poesia - Pedro Luso de Carvalho }


se dependesse de nós
 os nossos filhos
só ouviriam o som do vento
 a cor da esperança
.
 .
COFRES E LADRÕES 

 Feche bem essa porta, meu filho,
 há muitos ladrões lá fora.
 Feche bem essa porta, meu filho, 
 se entrarem nada sobrará
 do que temos.
 (Ratos vêm roer nossos pés). 

 Sabe onde se escondem os ladrões 
 dos nossos cofres, meu filho? 
 Escondem-se em palácios forrados,
 tapetes dourados, tecidos em ouro
 e prata, embriagados pelo poder.

Mas logo tudo passará, meu filho, 
essas bocas ilustres, dos ladrões 
 de fala fácil, enganosa fala,
 não mais terão o que dizer. 

 Ouve o vento bater na janela, 
meu filho, ouve o suave vento 
 de harpa tangida, nosso alento, 
 único discurso para ouvirmos. 



 este poema do amigo Pedro Luso do Blog Veredas tocou-me profundamente,
 pois estes ladrões, não roubam só o nosso dinheiro, roubam aos nossos filhos,
o futuro
.

FM


"Gosto das belas coisas claras e simples, das grandes ternuras perfeitas, das doces compreensões silenciosas,
gosto de tudo enfim,onde encontro um pouco de beleza e de verdade..."
Florbela Espanca



💗